Tal como somos

Quando gostamos de alguém levando em consideração a maturidade, gostamos do pacote completo e não só das qualidades. Acabamos aceitando a pessoa tal como é, com todos seus defeitos, loucuras, e qualidades, porque ela acaba também tendo que nos aceitar tal como somos…

E nem sempre existe razão por gostar de alguém, porque seus defeitos pra nós podem parecer grandes defeitos, mas para elas é apenas seu jeito simples ou complexo de ser. Quando gostamos, damos risadas e conversamos a respeito de todas as burradas, sem discussão, com maturidade, ver os pontos mais críticos da relação e tentar melhorar no dia-a-dia, sem muitas cobranças, sem muito estresse, buscar mudar um pouquinho hoje, ou amanhã, para melhorarmos o relacionamento como um todo.

E nunca vai existir perfeição, porque se existisse não teria graça e o mais incrível é que de todo o imperfeito sempre tem algo de perfeito pra nós mesmo, algo que nos sirva, nos cai bem. Então bora aceitar as pessoas, mesmo que seja pra somar nossas imperfeições, e quem sabe tentarmos sermos loucos uns pelos outros.

Autora: Cris Coelho

Eu nasci assim, mas sou uma borboleta em metamorfose

Dizer que: “eu nasci assim, eu cresci assim, vou morrer assim”, é a mesma coisa que afirmar: “pau que nasce torto nunca se endireita”.

No fundo, não passam de pessoas ignorantes que não querem mudar, mesmo sabendo e vendo que tudo ao seu redor está dando errado, única e exclusivamente por suas opiniões extraordinárias e a vontade de não querer mudar absolutamente nada.

O complicado é que geralmente as pessoas que vivem nesse dilema são pessoas que vivem uma vida fantasiosa e nem se dão conta. Vale lembrar aquele famoso clichê: “Por que nada dá certo? Eu faço tudo perfeito.” E acabam nem se dando conta que por medo de mudar, deixam de viver as situações que estão esperando por elas.

Que graça teria a vida se não soubéssemos aceitar as coisas e mudá-las? Sempre quando queremos algo, temos que fazer algum tipo de mudança em nosso ser, nem que seja uma mudança mínima, mas o bom da vida é a gente mudar, porque mudando aos poucos a gente consegue o que quer.

A gente muda até o visual radicalmente pra ter algo que queremos, mudamos os móveis, emprego, até quando queremos passar em alguma coisa a gente se esforça e muda o foco para conseguir os objetivos, e então por que não mudarmos um pouco de opinião quando necessário?

Não é que eu não tenha opinião, algumas acredito que a gente deve lutar até o fim (já outras estão em nossa mente apenas para nos confortar). Só que para prosseguir com o nosso jeito ou estilo de vida, a vida requer as vezes que a gente mude para enxergar coisas melhores, tais como devem ser.

Então, acho que não quero ser uma Gabriela da vida – que nasce, cresce, e morre daquele mesmo jeito, se tiver que mudar, vou mudar, e conquistar as coisas que quero por direito, e se eu nasci pau torto, nem que for a machada vou mudar, não é que eu queira ser perfeita para todos, é que eu quero ser perfeita pra mim, completamente realizada, e acho que a maturidade é isso, mudar quando devemos, porque só assim, a gente se sente completo de verdade.

Crislaine Coelho tem 23 anos, já fez Educação Física e, atualmente, faz curso técnico em enfermagem. Cris, como é conhecida pelos amigos, é uma mulher com coração de menina, que adora ler, tocar violão e assistir filmes. Ela também é indecisa e divide seus pensamentos com os seguidores da fan page Lassarote.

Teoria sobre começos, meios e fins…

Editora: Ana Carolina Meller

Você já percebeu que, sempre que começamos algo com alguém, ficamos fascinados pela ideia de descobrir o que há de especial e quais são as curvas mais perigosas a se percorrer? Tentamos desbravar tudo, no entusiasmo de ser novo, recém-saído do forno. Então, vem o tal senhor tempo e, no meio desse turbilhão de descobertas, às vezes, nos acomodamos com as coisas. Passamos a aceitar os meios termos e metades de coisas que deveriam ser inteiras, tais como: dedicação, sentimento, aceitação de personalidade.

Logo, começamos a nos acostumar em dar só um selinho – de vez em quando, e beijos longos e demorados apenas na hora do sexo. Esquecemos de demonstrar todo o carinho e andar de mãos dadas “só por andar”.

Nos acostumamos a não falar o que estamos sentindo, de verdade. Caímos na cansativa rotina de termos a famosa “DR”, só por ter, mas sem discutirmos o assunto em si, nu e cru, para tentarmos resolver o problema. E tudo começa a virar uma bola de neve que, nem um e nem o outro, consegue ver como tudo aquilo que começou tão insinuante e brilhante chegou ao ponto em que se encontra.

Eis que chega a decisão do fim. Essa, minha amiga, é a hora em que ou você cai, ou você sobe – pois nunca sabemos a reação que teremos, até que chegue o momento.

Um conselho simples é que se tiver que chorar: chore, até não ter mais lágrimas. Se tiver que sorrir: sorria, até morrer de rir. E digo mais, se tudo aquilo não estava te fazendo bem, se não se beijavam mais como antes, se ele não parava para olhar seus olhos ou fazer um carinho no seu rosto (ou, até mesmo, caso ele fizesse tudo isso e não fosse recíproco) melhor “largar as betis”. Isso porque, afinal, iludir-se com algo que não existe e sonhar com contos de fadas inalcançáveis não te fará bem.

Defendo que um relacionamento tem que ser maduro. Mesmo estando na fase do “meio relacionamento”, as atitudes simples do começo devem ser preservadas. Permanecer para que nada congele. Se algo não te faz sorrir, não te deixa feliz, leve e positiva, não há porque estar por perto. A dica é querer aquilo que te faz bem.

Acredito que as pessoas que entram em nossas vidas, entram por algum motivo. Tudo é uma questão simples de viver experiências, aprender e evoluir como seres humanos que somos. E não há nada mais verdadeiro do que quando digo que sentimentos não são impostos, implorados e muito menos implantados. Logo, se algo tem de chegar ao fim, chegará – e, se for para acontecer coisas maravilhosas nessa mesma história, pode estar certa, acontecerá.

Então, após um relacionamento, se você passou por um abismo ou, simplesmente, foi festar, o importante é fazer uma autoanálise de objetivos e não viver exclusivamente por um alguém. Afinal, quando chegar a hora de sorrir, que seja verdadeiro, mesmo que um modesto.

No fim das contas, após toda essa ladainha de teorias inutilizadas e sobrepostas, deixo um conselho: tome um banho de autoestima, vista-se de coragem, coloque um salto lindo de ousadia e vá ser feliz, pois a felicidade só existe para quem sabe enxergá-la.

Crislaine Coelho tem 23 anos, já fez Educação Física e, atualmente, faz curso técnico em enfermagem. Cris, como é conhecida pelos amigos, é uma mulher com coração de menina, que adora ler, tocar violão e assistir filmes. Ela também é indecisa e divide seus pensamentos com os seguidores da fan page Lassarote.

No Sofá com as Mafagafas: Jéssica Mendes

Jéssica Mendes é uma jovem dentista de 24 anos de idade, mora no Rio de Janeiro e torce para o Botafogo. Ela adora gatos,      jessica mendes academia e caipicuervos (caipirinha de tequila), sendo que os desaventurados aqui do blog  receberam inclusive a receita do drink. Como a maioria dos cariocas, ela adora praia. Para quem não a conhece, lhes apresento: ela é a criadora de uma fanpage do Facebook que passou dos 110 mil likes. Já sabem quem é? Não? Mafagafos de plantão, eis que ela é uma das responsáveis pela página Desiludindo S/A, que provavelmente você já visitou, e inclusive já deve ter compartilhado algum conteúdo.

Para Jéssica Mendes, sua biografia poderia ser resumida como: “Melhor atriz no papel de Idiota no filme “Não é Isso que Você está Pensando” (2004), Vencedora do Chifre de Ouro Awards de 2006, Atriz Revelação em “Superando a Fossa” (drama de 2010), Coadjuvante no curta “Amiga, Ele não Presta” (2011), Estreante na Aventura: “Quatro amigas e um Big Apple viajante” (mini-série, 2012) e Indicada nas categorias: Neurótica, Ciumenta, Maluca, Mal Amada, Trouxa e Amor-da-Minha-Vida”.

Deu pra perceber que o currículo da moça é bem forte né? Isso com certeza foi um dos fatores que fez com que Jéssica fosse a escolhida para estrear como Entrevistada.  Então vamos ao que interessa, saber o que a desiludida tem para dizer:

 

Desaventuras Femininas: Como surgiu a ideia de fazer a página?

Jéssica Mendes: Eu sempre tive blog, no orkut tinha comunidade e tal, postava as coisas no meu perfil pessoal… Aí um dia me mandaram uma indireta tão grande de que “facebook não é blog” que criei a página. Agora tá aí… 110 mil likes. Esse ano coloquei a Dani (Daniela Lusa) pra me ajudar, porque entro em crise e abandono tudo. Já deletei a página umas 3 vezes.

Desaventuras Femininas: E teve coragem de apagá-la, mesmo com tantos seguidores?

 Jéssica Mendes: Sim!  E todo mundo pergunta isso.desiludindo sa

Desaventuras Femininas: De onde vem as ideias para o post?

 Jéssica Mendes: Recebo muitas histórias por inbox, também sou psicóloga das minhas amigas e sempre tem um pouco de experiência pessoal né?

Desaventuras Femininas: Das histórias que você recebe, teve alguma que mais te impressionou?

 Jéssica Mendes: Infelizmente as minhas são sempre piores… brincadeira. Olha, teve sim, mas não lembro detalhes de cabeça, lembro que fiquei chocada. Essas assim eu costumo responder. Porque não dá pra passar o dia ali né? Eu recebo muita reclamação parecida, é aí que crio o post público, com uma desiludida em anônimo e todo mundo vê ali.

Desaventuras Femininas: Se lembra de alguma que achou engraçada?

 Jéssica Mendes: Tragicômicas… hahaha. Teve uma menina que veio me perguntar o que fazer quando o cara estraga todas as músicas que ela gosta. Mandei ela pegar o DJ hahaha e dar um novo sentido pra essas músicas.

desiludindo sa 3

Desaventuras Femininas: Foi uma boa ideia… Mas, o que os homens acham das suas publicações? Tem muitos seguidores do sexo masculino?

 Jéssica Mendes: Tem muito homem e muito gay! Alguns concordam e riem junto, outros se revoltam, xingam… Os gays eu realmente não entendo, mas são sempre bem vindos!

Desaventuras Femininas: Acho que os gays se identificam com as postagens…

 Jéssica Mendes: Sim.

Desaventuras Femininas: Quando criou o Desiludindo S/A pela primeira vez, imaginou que chegaria a 110 mil likes?

 Jéssica Mendes: De forma alguma! Lembro que comemorei muito quando cheguei a 200! Hahaha. Quando passou de 42 mil também fiquei muito feliz, pois sou Botafoguense e esse número de pessoas é o suficiente para lotar o Engenhão, estádio do Botafogo!

Desaventuras Femininas: Além da página, quais são as suas outras atividades?

 Jéssica Mendes: Sou dentista, faço pós em prótese e esse ano pretendo começar a de implantodontia. Trabalho em uma clínica, mas estou procurando a segunda.

Desaventuras Femininas: As pessoas sabem que você é a criadora da página?

 Jéssica Mendes: Sabem, alguns até me chamam pelo nome. Meus amigos também sabem. Quando deleto a página, alguns curtidores me mandam inbox reclamando, acho engraçado. A página não é mais minha, é patrimônio do facebook. Eu participava do Cafajestando também, mas saí, chegou uma hora que não conseguia contribuir com mais nada… Eu e Dani temos uma coluna em uma revista digital. (http://www.feedbackmag.com.br/secoes/colunas/desiludindo-sa/)


Desaventuras Femininas:
Se pudesse eleger as cinco mulheres que admira, quem seriam?

Jéssica Mendes: Deixa-me pensar… Angelina Jolie pelo engajamento. Dani Calabresa pelo humor. Sabrina Sato pela beleza. Tati Bernardi pela inspiração. E Simone de Beauvoir pela inteligência.

Desaventuras Femininas: E as cinco músicas que estão na sua playlist?

 Jéssica Mendes: Boy – Little Numbers, Bruno Mars – Locket Out of Heaven, Rihanna – Diamonds, Maxxi Soundsystem – Regrets We Have No Use For e NTFO Karmon – Nobody Else

No final da entrevista, deixei o nosso espaço reservado para convidados à disposição da Jéssica e também da Daniela, afinal mafagafas desiludidas, ou não, devem manter a união!

E para aqueles que ficaram curiosos, segundo a Jéssica, a receita de caipicuervo é só colocar José Cuervo Silver, no lugar do açúcar comum, colocar o dobro de açúcar mascavo, morangos e está pronta! “leve e uma delícia!”. Prometi pra ela que vou provar e fazer um post contando sobre a experiência, com fotos e tudo.

desiludindo sa 4

 

Seriados de humor femininos que não podemos deixar de assistir

Sexta-feira é um ótimo dia para sair e ir no cinema, porém como esta é a primeira sexta do ano e a maioria ainda sofre com os desfalques bancários que aconteceram por causa das festas de Natal e Reveillon, decidimos que nada seria melhor do que ligar a televisão ou o computador e curtir seriados com a galera.

Que tal então se as séries escolhidas fossem humorísticas, atuais e tivessem como tema central o cotidiano feminino? Maravilha! Escolhemos então as 5 séries que passam atualmente na telinha e que nos matam de rir.

Muita hora nessa calma, porque não tem posição, já que não conseguimos escolher qual seria a melhor de todas.

menage_f_001

1-      Aline: A série é tupiniquim, o que quer dizer que foi feita aqui no nosso querido Brasil! E retrata a vida da Aline, aquela dos quadrinhos do Adão Iturrusgari (quem não conhece o cara deve procurar, ele também é o responsável pela Kiki, aquela que saia na revista Capricho), que tem dois namorados. A série era estrelada pela Maria Flor, Pedro Neschiling e Bernardo Marinho.  Ela durou duas temporadas e foi retirada do ar porque os conservadores fizeram um protesto por achar que a cena que fez alusão a um swing não era adequada para o horário. Uma pena, diga-se de passagem.

And The One-Night Stands

2-      2 Broke Girl$: Se for pela história pode ser um pouco previsível e até dar aquele ar “de novo algo falando sobre isso”, mas não vá pela “história”, já que os criadores do sitcom, Whitney Cummings e Michael Patrick King, tiveram uma boa sacada de humor unido a bela interpretação de Kat Dennings e Beth Behrs deixam ela ainda melhor. Se estão curiosos para saber a “historía”senta que ai vai: Max Black (Kat Dennings) vive no Brooklyn e está praticamente falida, afinal, mesmo trabalhando como garçonete vive no vermelho. Já Caroline Channing (Beth Behrs) é uma ex-socialite que perdeu tudo. As duas passam a morar e trabalhar juntas e por incrível que pareça as diferenças fazem as duas ganharem o pão de cada dia e ainda conseguir guardar um caixinha.

1215_new-girl-cast_ob

3-      New Girl: Conta com a linda da Zooey Deschamel como Jess Day, que pega seu namorado na cama com outra e por isso tem que mudar de casa. Em busca de um lugar para morar ela encontra um apartamento que é dividido por três amigos inseparáveis, Nick que é barman, Winston que era um jogador de basquete e Schmidt que é um conquistador de mulheres. Além de aprender a viver com todos esses “cuecas” ela passa por loucuras juntamente com sua amiga de infância a modelo Cece.

cast-of-drop-dead-diva-11

4-      Drop Dead Diva: uma comédia daquelas improváveis, pelo roteiro é claro. Imagine só uma linda modelo, Deb Dobkins , que morre enquanto está andando em seu conversível e bate em um caminhão e vai para o céu. Lá ela começa a brigar com o anjo da guarda Fred pois quer voltar pra terra, só que no mesmo momento  Jane Bingum, advogada de um grande escritóiro, também morre por um tiro. Então Deb acaba voltando no corpo de Jane, detalhe que a Jane tem o corpo “fora dos padrões”, ou seja, é morena e gordinha. Desde então Deb/Jane tem que aprender a conviver no novo corpo e a trabalhar com o seu noivo, Glayson, que não pode saber que Deb está no corpo de Jane. Totalmente improvável, porém, muito divertido!

cougartown

5-      Cougar Town: Essa é a série que trás a eterna Mônica de Friends, Courteney Cox, de volta ao auge das séries de humor. Imagine a seguinte situação: uma bela mulher de uma certa idade consegue ser uma mãe perfeita, trabalhar, sair com os amigos e ainda conseguir um tempo para namorar? Pois bem, Jules Cobb acabou de se separar e quer dar conta de tudo isso. E pra ajudar tem uma amiga que tem quase a idade de seu filho que quer levá-la a festas e tudo mais que garotas da idade dela não fazem mais. Em contraponto ainda tem uma antiga amiga que continua casada e tem um bebê recém nascido que acha tudo isso um absurdo. Além disso, continua uma boa amizade com seu ex-marido, com o marido de sua melhor amiga e com o barman. Sem falar que seu filho acaba sempre se metendo nas loucuras dessa turma.

 http://www.youtube.com/watch?v=R40MXlVSH6I

Agora como Bônus, uma série que ainda não assistimos, mas que já ganhou prêmios internacionais. Ela também foi feita aqui no Brasil e é um projeto da HBO.

1336750409296_Mujer-de-Fases_vs_rovi_2x1_Overlay_640_320

Mulher de Fases conta a história de Graça (Elisa Volpatto) que é recém divorciada e está em busca do novo amor da sua vida. A busca não é nada fácil e ela vai mudando sua personalidade de acordo com cada novo amor. Nessa sua vida cheia de fases, Graça tem o apoio de uma amiga e de sua filha. Além de viver fugindo da super proteção da mãe e das armações do ex-marido.

Esses são as nossas escolhas, espero que curtam essa sexta linda e depois dividam suas Desaventuras conosco! Até mais.

Top Desaventuras de 2012

3

Parece que foi ontem que nosso Desaventuras Femininas saiu do seu ovinho e veio brilhar na vida de nós mafagafas. Claro, nem tudo é feito de rosas nessa nossa comunidade de mafagafinhas. Foram várias conversas sobre os posts, o que deveria ou não ser escrito, entrada e saída de mocinhas e claro muita pegação no pé daquelas que eram mais desligadas e esqueciam os dead lines, em conseqüência o post.

Mas isso é normal, são detalhes que ficam por trás da cortina do espetáculo e vocês Desaventurados não sabem que acontece. Só confesso nesse momento que dá um trabalhão gigantesco para colocar o que acreditamos ser melhor para vocês desfrutarem. Afinal, sabemos que nosso público é muito exigente e tem um gosto daqueles bem críticos e até mesmo “venenoso”. Por isso os adoramoooos! *-*

Chega de espera e vamos as escolhas dos melhores posts de 2012:

– O primeiro em escolha foi o Sexunga, o único post que temos sobre sexo, sim literalmente destacamos o que nossas mafagafas não curtem na hora da pegação.

– Já a segunda escolha foi o Femme Fatale: Personagens marcantes na história do cinema, o qual fala sobre as mulheres mais fatais do cinema, essa escolha foi por ele ser o Primeiro Post do Desaventuras, ou seja, ele é bem especial para as idealizadoras, já que é o inicio de tudo.

– O terceiro no coração é o Modificação Corporal e o Mercado de Trabalho,ele conta inclusive a opinião e um pouco da história daquelas mafagafas que tem modificações corporais e trabalham com isso e como foi a situação em entrevistas e tudo mais.

– Quarto na nossa colocação é o Aumento Abusivo das Tarifas no Transporte Público, essa escolha mostra que nós mafagafas também estamos ativas nas questões de nossa cidade. Afinal somos como todos e também utilizamos o transporte público de Foz, que está péssimo e mais caro do que em muitas capitais do Brasil.

-O quinto colocado conta é aquele que mostra a interação entre as culturas em nossa cidade, o qual demos um pouco de espaço para que amigos pudessem falar sobre como e ser árabe em Foz e ver as constantes batalhas no solo palestino, O outro Lado da História, contou com a colaboração de um broto e uma mafagafa escolhidos a dedo para nos falar sobre isso.

E um bônus especial de dois posts ligados:
#ViradaCultural tira Mafagafas de casa, o qual contamos o lado bom e o ruim de termos dois dias destinados a cultura em Foz do Iguaçu. Esse post conta com foto de uma Mafagafa dando uma de grupie!

Fui ao show da Lady Gaga e só Deus pode me julgar! Esse conta as desaventuras de uma mafagafa na ponte aérea e também na cidade grande sozinha.

Os posts que estão no nosso top top (Olha a MTV ai gente) foram uma mistura de consulta aos leitores amigos e aos colaboradores, vulgo brotos e mafagafas que integram a “família desaventurada”. Caso você tenha outra preferência, solte seu veneno e nos conte ai.

Cinema de fim de ano

Final do ano todo mundo tem um tempinho de folga, nem que seja a semana entre o Natal e o Ano Novo. Por isso porque não reunir os amigos ou a família para ver aqueles filmes que nos lembram essa época do ano? O Desaventuras separou algumas dicas de filmes legais para curtir nessa época do ano. Então ligue a televisão, pegue o saco de pipocas, sente no sofá e aproveite.

homealone

Franquia “Esqueceram de mim”, no total são quatro filmes. Sendo que o primeiro saiu em 1990 e tinha como estrela o então ainda pequeno Macaulay Culkin. O longa foi dirigido por Chris Columbus. A história todo mundo conhece, é aquela onde o garotinho de oito anos é esquecido pela família nas férias de Natal e passa por muita confusão, inclusive espantar os ladrões que tentam entrar na casa.

o-estranho-mundo-de-jack

O estranho mundo de Jack, é um filme produzido e co-escrito por Tim Burton (*-*) e dirigido por Hery Selick. Essa animação além de ter todas as características de Burton ainda conta a história de Jack Skelling que vivia na “Cidade do Halloween” e abriu uma porta para a “Cidade do Natal”. Nessa história existe o amor entre a boneca Sally e Jack e até mesmo o rapto do Papai Noel.

The-Grinch-jim-carrey-141528_1024_768

O Grinch, lançado em 2000 o filme tem Jim Carrey interpretando o famoso personagem de um dos livros do Dr. Seuss, no qual a fábula de Natal se passa dentro de um bloco de neve. O Grinh que lá vive é mal humorado e quer acabar com o Natal, o que colocaria a felicidade das pessoas em risco. Então a pequena Cindy Lou Who tenta convencê-lo de que isso não seria o certo a fazer.

new years eve

New Year’s Eve (Noite de Ano Novo),  o longa metragem tem um elenco bem estrelado. Ele conta com Sarah Jessica Parker, Jessica Biel, Zac Efron, Michelle Pfeiffer, Robert De Niro, Halle Berry, Jon Bom Jovi, Sofia Vergara, Ashton Kutcher, Lea Michele, Hilary Swank, Abigail Breslin e muitos outros. A história é meio clichê, conta a história de vários personagens que são interligados de alguma maneira pela noite de Reveillon.

"DISNEY'S A CHRISTMAS CAROL"

Os Fantasmas de Scrooge, é uma animação de 2009,baseada no conto dos Fantasmas do Natal. O velho ranzinza Ebenezer Scrooge está cada dia mais mal humorado pela proximidade do Natal. Além disso, ele passa a desprezar seu fiel assistente, Bob Cratchit e seu sobrinho Fred. Este milionário que não possui nenhuma emoção e só pensa em dinheiro é visitado na noite de Natal pelos três fantasmas natalinos, o passado, o presente e o futuro e é obrigado a repensar na sua vida e fazer novas escolhas.

Além desses, existem outros diversos filmes que tem como temática essa época do ano. Caso conheça algum e queiram ajudar a completar a nossa lista, fiquem a vontade. No mais, vamos saindo daqui e curtir um pouco desses filmes.