Músicas que são muito amor

 

Revisora Responsável: Roberta Rodrigues

Hoje estou toda romântica e, por isso, quero falar sobre amor. Ou melhor, sobre músicas que falam sobre o amor. Justamente por ser o gosto musical algo muito particular, a ideia aqui não é dizer que as canções mencionadas sejam as mais belas ou as melhores. O objetivo é apenas espalhar o amor com letras musicais que podem nos deixar mais felizes no dia de hoje.

Para começar essa playlist que é puro amor, não tem como eu começar por outro artista que não seja o Raulzito, a despeito da dificuldade que é escolher apenas uma música. Raul Seixas tem um legado de centenas e centenas de músicas, cada qual com a sua particularidade e razão especial. Somente as que falam sobre amor somam um bom número: À beira do Pantanal, A maçã, Eu quero mesmo, Ângela, Pegando Brabo, Mas I Love You… E por aí vai. Estas são apenas algumas das letras, tem muito mais. Mas como eu decidi que escolheria apenas uma, optei por Coisas do Coração.

Com um ritmo envolvente, poucas palavras e lirismo puro, esta é uma daquelas músicas que me fazem rir só de lembrar, que contagiam e que provocam a vontade de sair amando e mostrar ao mundo o tamanho do nosso amor.

Em todos os versos, o amor se esconde em uma metáfora que quando interpretada mostra o momento mais bonito (e gostoso) que pode ser vivido entre duas pessoas. A letra toda é linda e muito amor e você pode ouvi-la no vídeo aí embaixo. Para destacar uma estrofe, escolho os seguintes versos: “Somos a resposta exata do que a gente perguntou/ Entregues num abraço que sufoca o próprio amor / Cada um de nós é o resultado da união/ De duas mãos coladas numa mesma oração! / Coisas do coração”.

 

A segunda música da minha humilde playlist é de uma banda que gravou apenas um CD e depois não se teve mais notícia. Os Tribalistas fizeram um curto e bonito trabalho e entre as 21 músicas gravadas pelas vozes de Marisa Monte, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes, a que mais me encanta e a que é a mais amor de todas ficou conhecida como Grão de Amor. O título, por si só, é intrigante, já que grão é algo tão pequeno, enquanto o amor descrito pelos belos versos desta canção é de uma imensidão sem igual.

Como destaque, a terceira estrofe mostra a complexidade que só quem ama sente ao tentar não ser egoísta, mas sem conseguir: “Me esqueça sim pra não sofrer / Pra não chorar, pra não sentir / Me esqueça sim, que eu quero ver / Você tentar sem conseguir”.

Para encerrar, a música que é a mais amor desse mundo. Love of my life, escrita por Freddie Mercury. A canção foi inspirada em Mary Austin, namorada de Freddie, com quem ele manteve um relacionamento de cinco anos. No final do que os dois chamavam de casamento, Freddie revelou sua homossexualidade à sua parceira.

O mais bonito dessa história é que os dois continuaram amigos inseparáveis depois do término e como prova de seu amor por Mary, Freddie compôs a música mais bonita da história da música (no meu universo musical, claro).

Love of my life é especial pelo conjunto da obra: o ritmo, a inspiração, a história por trás dela, a voz de Freddie e ele, enfim. A estrofe mais bonita: “You’ll remember when this is blown over / and everything’s all by the way / When I grow older, I will be there at your side to remind you / how I still love you, I still love you…”

Estas são uma das muitas músicas que me fazem sentir o amor em cada palavra, verso e nota. Agora, diz aí: quais são as músicas muito amor na sua vida? Vem comigo deixar o dia de hoje mais bonito, vem?